No cinema


A sala de cinema projetava um filme de amor. Tão bonito quanto triste. E nós ríamos, sabendo que nossa história é a mais bonita que existe.
E entre conversas em voz alta, sem intenção de incomodar, mas já incomodando… e o senhor da frente dando uma de valente, reclamando.
Entre cenas tristes e risos contidos, nossos beijos de chocolate, o seu branco com biscoito, o meu preto com morango, junto com balas de café e coca-cola aguada.
E o filme chega ao fim, saímos apressados, fugindo de meias verdades, que nem chegam a ser mentiras. Coisas que pessoas de bom coração fazem pra estarem juntas e fazerem felizes a quem se ama.
E recordo que tudo começou em outra sala de cinema, vendo outro filme não tão triste, e nem de amor, mas tão especial quanto o último. Mal sabíamos que chegaríamos até aqui, vivendo momentos bons e ruins, superando tantos obstáculos, juntos depois de tanto tempo. Que inspirou e inspira muitos de meus versos e torna meus dias mais felizes.

Sei que nosso filme está longe de terminar, mas já somos vencedores de todos os prêmios que temos direito.

PS: Eu te amo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s