Direitos humanos

Nem todas as folhas são verdes. Algumas são amarelas, vermelhas… mas todas descolorem ao cair no chão.
O pássaro na gaiola não canta de feliz. O canário lamenta sua tristeza de se ver enclausurado e não ter mais o que cantar.
Direitos humanos para humanos direitos? Muitos estão aprisionados em suas gaiolas pelos limites da pobreza, das doenças e do preconceito. Que os humanos sejam mais humanos para diminuir barreiras. Que, cada vez mais, venham a cantar o que quiser, seja beleza, a tristeza, o céu, o sol ou até a beleza da tristeza nos versos do poeta. Afinal, um dia, todos perdem a cor, independente de qual seja.

 

Este post está participando da Blogagem Coletiva em comemoração aos 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, organizada no Brasil pelo blog Fênix ad eternum.

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Direitos humanos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s