Democracia?

democracia
(grego demokratía, -as, governo do povo)

s. f.
1. Governo em que o povo exerce a soberania, !direta ou indiretamente.
2. Partido democrático.
3. O povo (em oposição a aristocracia).
Recentemente, Dácio Vieira – desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios – proibiu o jornal Estado de S. Paulo, mais conhecido como Estadão, de veicular notícias que envolvam a Operação Faktor (ou Boi Barrica), da Polícia Federal, na qual está envolvida a família Sarney. O fato teve ampla repercussão e condenação por boa parte da população. A exceção, claro, reside nos que foram negativamente afetados pelo ocorrido.

Mas quero ir um pouco além. Outros resquícios de sistemas autoritários são praticados até hoje e, ainda assim, pouco discutidos. A começar pela famosa A Voz do Brasil, noticiário público que vai ao ar diariamente em praticamente todas as emissoras de rádio do país. O programa passou a ser transmitido em 1935 e tornou-se obrigatório três anos mais tarde, no governo do ditador Getúlio Vargas, na época como Hora do Brasil.
Até meados da década de 1960, eram transmitidas apenas notícias do Executivo, quando em 1962, incluíram o Congresso na programação. Finalmente em 1971, por determinação do militar Garrastazu Médici, o programa ganhou o nome que ostenta e tortura até hoje nas rádios abertas do Brasil, privando-nos da liberdade de escolha, já que mudar de estação não resolve.

Em 2010 poderemos eleger um novo presidente, renovar um terço do Senado, escolher governadores, deputados, etc. Alguns, como eu, exercem esse direito, acreditando mesmo que alguma coisa pode mudar. Escolhendo conscientemente representantes, sem troca de favores ou outras coisas ilícitas. Não só poderemos escolher, deveremos. O voto não é só um direito, é também uma obrigação, que vem desde a Revolução de 1930, quando Getúlio (sempre ele) assumiu o poder.
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, o número de votos facultativos aumentou em cerca de um milhão em 2008, em relação às eleições de 2006. O que reforça a discussão da não-obrigatoriedade de votos. Acredito que a faculdade do voto permite uma escolha mais consciente, independente da orientação política. Talvez, se o voto fosse facultativo, o resultado das eleições municipais poderia ter sido outro. É o que dizem…

Acho que esses e outros assuntos inerentes à nossa liberdade merecem maior discussão. E você, acredita na nossa Democracia?

Anúncios

Um pensamento sobre “Democracia?

  1. Sim, eu acredito na democracia. O que eu não acredito são naqueles 500 e poucos sujeitos, meliantes, marginais de terno e gravata que vivem no Planalto Central, e em milhares de outros em assembléias estaduais, palácios do governo e câmaras.O que me anima é que no meio desse rio poluído há ainda peixes que tentam achar oxigênio e respirar (sim, há gente decente entre eles).A Voz do Brasil é o programa de maior audiência no rádio brasileiro.Imposta ou não, é talvez única fonte de informação para milhões de pessoas do interior do país, onde a TV chegou, mas energia para ligar o aparelho, não. Os rádios são à pilha.Em algumas cidades de São Paulo conseguiu-se a mudança de horário (desde que vá ao ar antes das 23h do mesmo dia), o que foi uma grande vitória.Mas é aquela história: quem tem o poder, faz dele o que bem entende e nós temos única e exclusivamente o voto para mudar o que está errado.Infelizmente nem sempre acertamos. Mas, pelo menos, o direito de continuar tentando é sinal de que a Democracia existe sim e é vital para a soberania MINHA, SUA, DA SUA MÃE e até do seu CACHORRO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s