o fim

*com Felipe Valladares Pinheiro

Todas essas noites passadas em claro
Pensando em haver uma solução
Tudo que é fácil deixa transparecer
Aquela velha dor por não entender
Tudo que se passa ao nosso redor

E todas as filosofias tentam explicar
Os infortúnios dessa vida em seu altar
Ninguém absolutamente se deu conta
Que o começo do fim acabou de passar

E se nem sempre pudemos ser fortes
Fazer de toda falha, recomeço
Por um instante fechar os olhos
Não deixar que lhe joguem um preço

A sensação de total impotência
quando o absurdo faz algum sentido
O dia seguinte cada vez mais depressa
E você me busca num olhar perdido

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s