o sabor do vento

quando o vento pulsa o rosto lento
pesa mais que o ponteiro no relógio
gosto de sentir o momento do pulso
impulsionando o vento nem tão forte
para que dos meus olhos não mesmo chore
que de colo e ombro já há quem me molhe
sabor do vento a melodia esnobando
recolhendo a quem quer que chore
no som, no choro, pulsa o vento
de cilindradas, vozes, movimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s